O que é?

 A musicoterapia consiste no uso sistemático da música por um terapeuta qualificado para alcançar os objetivos relacionados à comunicação, competências sociais, aspetos emocionais, aspetos cognitivos e de aprendizagem, assim como trabalhar comportamentos desafiadores. O musicoterapeuta utiliza principalmente atividades centradas no uso de canções, composição, escuta musical e criação musical espontânea (improviso). A musicoterapia pode ocorrer no formato de grupo e no formato individual.

 

As nossas propostas de atendimento:

Música para bebés – Sabia que a música ajuda no desenvolvimento dos bebés? Ela ajuda a desenvolver a comunicação, a interação social, bem como as capacidades emocionais. Segundo a literatura científica, mais do que aulas de música, o bebé precisa vivenciar experiências musicais explorando instrumentos musicais, e também propostas como cantar, escutar música e criar sons dentro de um espaço seguro de confiança para desenvolver as suas competências. Esta iniciativa destina-se a bebés/crianças com idade entre 0 a 2 anos.
Musicoterapia em condições neurodegenerativas – As atividades musicais com pessoas com doenças neurodegenerativas visam auxiliar em necessidades cognitivas, motoras, de linguagem, emocionais e sociais. A musicoterapia permite aceder às memórias episódicas da pessoa associadas à música e auxiliar na reabilitação de diferentes funções a partir dessas memórias. Da mesma forma, a música permite uma alteração química (principalmente das vias de dopamina e serotonina) que melhora a sensação de bem-estar das pessoas que participam nestas atividades. A musicoterapia é utilizada nesse contexto especialmente para auxiliar na atenção, na agitação, assim como na motricidade ampla e fina. Os atendimentos podem ser realizados no formato de grupo e individual.
Musicoterapia na piscina – procura facilitar a realização de movimentos assim como de relaxar o corpo através do uso da música. O musicoterapeuta sugere movimentos com o uso da música gravada ou tocando diretamente para facilitar os movimentos do utente na piscina. Essa modalidade pode ser realizada em grupo ou de forma individual.
Música para famílias – as atividades musicais familiares podem ser realizadas entre os diferentes membros da família incluindo a criança ou jovem, e também os outros membros familiares tais como pais, tios e avós. A ideia desses atendimentos é utilizar a música como um meio para melhorar a interação entre esses participantes.
Aconselhamento parental mediado pela música – muitas famílias têm dificuldades em desenvolver jogos, brincadeiras e atividades. Dessa forma, o aconselhamento consiste na realização de encontros onde os pais procurarão estratégias para usar a música no contexto familiar. Um profissional irá atuar como facilitador para que os familiares aprendam atividades para usar com os filhos, assim como jogos musicais e até mesmo recursos tecnológicos que podem ser usadas para fazer música no contexto familiar. Estes encontros têm a duração de uma hora.
Música para gestantes – a musicoterapia pode ser utilizada para melhorar a qualidade de vida da gestação e tornar o momento do parto algo significativo e prazeroso para a mãe. Da mesma forma, a musicoterapia para gestantes visa aumentar os laços dos familiares com a criança que vai nascer. Essa forma de intervenção ainda auxilia no desenvolvimento do bebé dentro da fase intrauterina. As sessões são realizadas de forma individual ou em grupo, onde podem incluir apenas mães ou as famílias. As atividades comumente realizadas incluem composição, escuta musical e canto de cancões relacionadas com a gestação e à espera da nova criança que vem ao mundo.